#ConteudoEinformacao

O jogador maranhense Ananias Elói de Castro Monteiro, que atuava no Chapecoense e está entre os 76 mortos após a queda do avião que levava o time para a Colômbia, será sepultado em São Luís. Segundo informações de familiares, eles ainda aguardam um posicionamento do Chapecoense para programar o funeral. A mãe de Ananias, Rosália, de 54 anos, passou mal duas vezes e chegou a ser levada ao hospital desde que soube da notícia da morte do filho. Ananias tinha quatro irmão, era casado e tinha um filho. Ele tinha 26 anos.

Parentes e amigos passaram a manhã reunidos na casa da mãe de Ananias, na Estrada de Ribamar, ainda consternados com a tragédia que abreviou a carreira do jogador maranhense, que saiu do Maranhão aos 12 anos para tentar a vida como jogador de futebol e e jogou em clubes como Bahia, Portuguesa, Cruzeiro, Palmeiras e Sport. No Chapecoense, Ananias estava desde o ano passado.

Paulo de Aruanda, casado com a tia e madrinha de Ananias “Foi um momento muito difícil quando a gente teve a informação de que apenas cinco pessoas foram resgatadas com vida. A gente não lamenta só pela nossa perda. Sabemos que têm muitas famílias passando pelo que estamos passando. Somos solidários”, destacou.

Além de Ananias, outro jogador conhecido da torcida maranhense também morreu após a queda do avião com a delegação do Chapecoense. Lucas Gomes da Silva atuou no Sampaio, em 2013, e ajudou o clube a subir para a Série B.