#ConteudoEinformacao

Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), através do departamento do interior, juntamente com o Centro Tático Aéreo (CTA) e peritos do Instituto de Criminalística do Maranhão (Icrim-MA) apreenderam e incineraram no final de semana 130 mil pés de maconha nos municípios de Centro do Guilherme, Maracaçumé e Centro Novo do Maranhão.

img-20160926-wa0019

Segundo informações do titular da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), delegado Carlos Alessandro, a região da droga apreendida estava situada no noroeste doMaranhão e só foi descoberta por meio de denúncias anônimas. “Nós tivemos a colaboração de ligações anônimas que nos confirmaram que o material apreendido estava sendo plantado e tratado no Noroeste do Maranhão, e como já havíamos feito um trabalho parecido no ano passado resolvemos averiguar e constatamos um novo plantio”, contou.

images

Ainda conforme o titular da Senarc, a droga incinerada foi plantada em um local considerado estratégico, já que ela estava em uma mata fechada e de difícil acesso. “O plantio desse entorpecente estava localizado em uma área bastante estratégica por ser de mata fechada. Não foi por acaso que a maconha estava ali”.

O delegado Carlos Alessandro acrescentou que os 130 mil pés de maconha encontrados, o que equivale a mais de duas toneladas de drogas, de acordo com a polícia, seriam utilizados para abastecer a divisa entre os estados do Maranhão e Pará. “Além de parte do Maranhão, ou seja, cidades como Zé Doca, Santa Inês e Centro Novo do Maranhão, esse material apreendido também iria beneficiar também parte do Pará”, revelou.

De acordo com o titular da Senarc, a polícia já possui a identidade de alguns envolvidos no crime e deverá concluir a inquérito nos próximos dias. “A Senarc, através do departamento do interior, já tem o nome de alguns envolvidos nesse esquema de plantação e nós esperamos nas próximas semanas encerrar esse inquérito policial”, finalizou.