#ConteudoEinformacao

As primeiras equipes foram enviadas aos municípios de Bacabal, Matinha e Bom Lugar.

Ação conjunta articulada pelas polícias Civil e Militar vai garantir a segurança nestas eleições, prevenindo e combatendo crimes comuns do período. A Operação ‘Eleições 2016’ tem como estratégia reforçar o policiamento em regiões com histórico de crimes eleitorais e impedir que o processo eleitoral seja prejudicado. Nesta quarta-feira (21), as primeiras equipes foram enviadas aos municípios de Bacabal, Matinha e Bom Lugar, onde já foram relatadas situação de compra de votos e violência e coação a eleitores e adversários políticos. O trabalho é realizado em parceria com o Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) e Ministério Público (MP-MA).

A delegada-adjunta de Polícia Civil, Adriana Amarante, explica que a prioridade são as cidades onde há incidência e maior possibilidade de situações, e, ainda, onde há pouco efetivo, como em caso de municípios atendidos pelas delegacias regionais. “São cidades em que constatamos problemas relacionados às eleições e o trabalho da polícia será no sentido de que este processo transcorra sem incidentes para que os eleitores tenham garantidos os seus direitos de votar”, enfatiza.

A ação teve início esta semana com o planejamento e diversas reuniões de trabalho e foi pensada devido às várias denúncias que chegam à polícia. Boa parte vem da própria população, fruto do trabalho do policiamento local e por meio do Ministério Público e poder Judiciário. “Neste fim de semana outros municípios receberão mais equipes e a operação será intensificada na semana da eleição com todo o nosso contingente de reforço. Tudo para garantir uma eleição tranquila”, reitera Adriana Amarante.

Na Polícia Militar, todos os comandantes foram acionados para mobilizar seu efetivo e alinhar as estratégias a serem executadas nas Eleições 2016. O comandante geral da PM, coronel Frederico Pereira e o subcomandante Jorge Luongo, reuniram com os demais comandos a fim de definir o método de ação. “As cidades do interior receberão reforço significativo de policiais que serão deslocados da capital. Estamos finalizando as metas para que a polícia exerça seu papel de garantir a ordem e a segurança do processo eleitoral”, reforçou o coronel Pereira.

O comandante geral da PM ressaltou, ainda, que as polícias estão unidas com o objetivo de fazer o melhor para o cidadão. “Vamos garantir que todos possam participar de forma democrática e tranquila desse importante momento de cidadania, para escolher seus representantes”, reiterou. As eleições acontecerão no dia 2 de outubro, e, no Maranhão serão pouco mais de quatro milhões de eleitores indo às urnas para escolher seus representantes nos poderes legislativo e executivo – prefeitos, vice-prefeitos e vereadores.

O planejamento será compartilhado entre as instituições de justiça participantes e as polícias com fins a prevenir os atos ilegais. Na lista de irregularidades mais denunciadas estão cavaletes com propaganda dos candidatos no meio da rua, distribuição de brindes e outdoors divulgando os candidatos. Todas as denúncias são enviadas ao Ministério Público e à fiscalização de propaganda para as medidas cabíveis.

As denúncias podem ser feitas ainda pelo Pardal, aplicativo gratuito criado pelo TRE-MA, que permite à população fazer denúncias de todo o estado. Para fazer a denúncia, o eleitor deve registrar em vídeo, foto ou áudio a irregularidade e enviar pelo aplicativo. O denunciante precisa informar nome e o CPF, mas pode requerer sigilo desses dados.

Do Central de Notícias.