#ConteudoEinformacao

O personagem Santo vivido por Domingos Montganer em “Velho Chico” não vai morrer na trama. AS INFORMAÇÕES SÃO DO UOL. Foi apurado que, diferentemente do que aconteceu em outras vezes que um ator faleceu durante uma novela, agora o protagonista da trama da novela das 21h não vai morrer, não vai viajar e nem será substituído.

O cronograma com as cenas em que Domingos estava presente, inclusive a de seu casamento com Tereza (Camila Pitanga) será mantido. A direção da novela ainda não sabe como vai resolver a questão, mas de acordo com o que o UOL apurou, ficou decidido no início da noite desta sexta-feira (16) em uma conversa entre o diretor Luiz Fernando Carvalho, o autor da trama Benedito Ruy Barbosa e a cúpula da Globo que a história do personagem será contada até o final. A decisão levou em conta que, além de só faltarem apenas três cenas com Santo, o desfecho sem a morte de protagonista seria uma homenagem para Domingos Montagner.

Enquanto parte da equipe de produção da novela voltou para o Rio de Janeiro, a outra continua na cidade de Piranhas, em Alagoas. Marcos Palmeira, Marcelo Serrado, Lucy Alves, Gabriel Leone e Giulia Buscaccio têm gravações programadas no Nordeste, que foram mantidas pelo diretor da trama, Luiz Fernando Carvalho. Ele e o elenco vão ao velório de Montagner em São Paulo e voltam para gravar ainda na tarde deste sábado (17). Camila Pitanga também está na cidade alagoana, vai ao enterro, mas foi liberada das gravações. A atriz volta para o Rio de Janeiro e irá aguardar a decisão sobre o desfecho da novela.

Ao UOL, o autor da novela, Benedito Ruy Barbosa, disse que é muito difícil a possibilidade de substituir Domingos por outro ator. “Além do fato de ter perdido o talento de um ator generoso, uma bela figura humana, eu perco um personagem importantíssimo da minha novela. Na qualidade de supervisor, tenho que entrar nisso e decidir como termino a novela sem ele. É muito difícil ter que trocar um ator como ele por qualquer outro, não deve ser a solução. Ao mesmo tempo, tenho que fazer justiça a ele e ao trabalho maravilhoso que ele vinha fazendo.”