#ConteudoEinformacao

A Câmara dos Deputados aprovou com 450 votos a cassação do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Foram registrados 10 votos contra e 9 abstenções. Para a perda do mandato, seriam necessários os votos da maioria absoluta dos membros da Câmara, 257 votos.

A sessão teve início nessa segunda, dia 12, mas avançou pela madrugada de terça, dia 13. Cunha é o sétimo deputado a ter o mandato cassado pelo Plenário na história na Câmara.

Dos deputados federais presentes da bancada maranhense, praticamente todos votaram a favor da cassação de Eduardo Cunha, exceto Alberto Filho (PMDB) que resolveu abster-se.

André Fufuca (PP), licenciado do mandato de deputado, não pôde votar, sendo substituído pelo deputado Ildon Marques. Sarney Filho assumiu o cargo de ministro do Meio Ambiente, sendo substituído pelo suplente Davi Alves Silva Júnior. Junior Marreca (PEN) não compareceu à sessão.

Os dez deputados que votaram contra a cassação de Cunha foram Carlos Marun (PMDB-MS); Paulo Pereira da Silva (SD-SP); Marco Feliciano (PSC-SP); Carlos Andrade (PHS-RR); Jozi Araújo (PTN-AP); Júlia Marinho (PSC-PA); Wellington (PR-PB); Arthur Lira (PP-AL); João Carlos Bacelar (PR-BA); e Dâmina Pereira (PSL-MG).

Os nove deputados que se abstiveram foram Laerte Bessa (PR-DF); Rôney Nemer (PP-DF); Alfredo Kaefer (PSL-PR); Nelson Meurer (PP-PR); Alberto Filho (PMDB-MA); André Moura (PSC-SE); Delegado Edson Moreira (PR-MG); Mauro Lopes (PMDB-MG); e Saraiva Felipe (PMDB-MG).