#ConteudoEinformacao

Em seu terceiro trabalho na Globo, a atriz Luisa Arraes, 23 anos, encarou o desafio de representar na ficção seu maior medo na vida real: ser estuprada. Em ‘Justiça’, sua personagem, Débora, foi atacada durante o Carnaval do Recife, e sofreu abuso sexual.

Em entrevista ao ‘Notícias da TV’, a atriz teve sintomas físicos antes de gravar a cena, de tão nervosa que ficou. Depois de terminar o trabalho, não quis nem conferir o resultado na TV. “Todas as cenas na minissérie são muito difíceis, com carga emocional muito alta. Tive todos os tipos de dor, de barriga, de coluna. A cena do estupro eu não consigo mais assistir, foi horrível. É um pavor iminente”, revelou.

Apesar da rejeição à cena, Luisa defende que o estupro e a violência contra a mulher são temas muito frequentes no dia a dia feminino, mas ainda muito pouco abordados pela teledramaturgia brasileira. “É preciso falar, sim, a gente foge muito de assuntos feios, tem medo de falar sobre isso. Débora usa muito o termo estuprador, que é horrível, ninguém gosta. Mas existe, é um medo que não pode ficar calado. [Acontece atualmente] Esse movimento [social contra o machismo] incrível das mulheres aqui no Brasil. Eu converso com meu pai e ele diz: ‘Mas isso já acontecia na Europa, nos anos 1960’. Tudo bem, mas aqui não! Esses movimentos ajudam todas nós a termos coragem. Acho que é ótimo que o assédio esteja aparecendo com mais força [na TV]”, explica