​#ConteudoEinformacao

O Maranhão foi notícia nacional, deu no jornal Nacional o sofrimento de pessoas que precisam passar por procedimentos de hemodiálise no Maranhão. Segundo a reportagem, o estado tem apenas seis centros de referências para esse tipo de atendimento, seis na capital e mais seis no interior, o que não é suficiente para a demanda. Os outros 211 municípios não têm equipamentos para o tratamento.
A reportagem mostrou a história do aposentado Pedro Rodrigues que, há quatro anos, se descola de Chapadinha (que fica a 250 km de São Luís) para a capital, onde faz o tratamento três vezes por semana. “A gente levanta 4 horas, toma um banho e fica sentado aqui esperando”, disse o aposentado.
De micro-ônibus, logo depois das 5h da manhã, ele segue uma viagem de cinco horas de viagem para São Luís, onde passa 4 horas durante o tratamento. “A gente só vem porque é a saúde da gente. Mas, muito cansado”, disse a aposentada Maria Gomes, uma das pacientes.
Depois de todo esse sofrimento, os pacientes viajam por mais 5 horas para casa, uma rotina cansativa e que só piora o quadro clínico deles. Questionado pelo repórter Alex Barbosa sobre a necessidade de repouso para esse tipo de pessoa, o médico Alex do Vale explica: “Em torno de pelo menos de 12 a 18 horas. Porém, muitas das vezes o paciente não tem esse repouso adequado”.
Informações de O Estado do Maranhão