#ConteudoEolimpiadas

O Comitê Organizador da Rio 2016 anunciou, nesta sexta-feira, que não haverá treinos de saltos ornamentais nesta manhã na piscina principal do Centro Aquático Maria Lenk. Segundo nota oficial emitida pelo Rio 2016, a FINA (Federação Internacional de Natação) está ciente da medida e apoia a decisão. De acordo com o Comitê, o cancelamento dos treinos se deve ao tratamento que é realizado para que a piscina retorne à sua coloração normal. Desde o início da semana, a água ficou esverdeada, por causa de uma diminuição do índice de alcalinidade, segundo o Rio 2016. A organização dos Jogos iniciou um tratamento com cloro, mas, para que a piscina volte a ficar azul, é necessário que a água seja mantida sem grandes movimentações. LEIA MAIS: O Comitê informou, ainda, que os atletas vão fazer treinamentos fora da piscina no Maria Lenk e os mergulhos serão retomados no turno da tarde. Nesta manhã, funcionários faziam a limpeza da piscina. As provas programadas para a tarde estão mantidas. O súbito cancelamento das atividades desta manhã gerou reclamações. A saltadora americana Abby Johnston afirmou, em uma rede social, que foi pega de surpresa ao chegar à piscina nesta manhã: – Vim para o meu aquecimento e, sem aviso prévio, disseram que a piscina estava fechada nesta manhã. #TiremOLodo – escreveu. Confira abaixo a íntegra da nota oficial emitida pelo Rio 2016: “Nós confirmamos que o treino de saltos ornamentais na piscina do Centro Aquático Maria Lenk foi cancelado nesta manhã. A FINA está ciente e apoia nossa decisão. O motivo é que a água precisa permanecer parada para que a piscina possa retornar à sua cor azul assim que possível. Os atletas estão fazendo treinos em área seca nesta manhã, no Maria Lenk. Os treinos de mergulho serão retomados às 13h e as preliminares, às 15h30”. A água da piscina principal começou a chamar atenção por ficar esverdeada na última terça-feira. A piscina ao lado, onde são disputados os jogos do polo aquático, ficou verde no dia seguinte e foi motivo de . No início da manhã de quarta-feira, o Rio 2016 se posicionou e no planejamento do tratamento da água das piscinas. Segundo eles, não foi observado o fato de que o grande número de atletas que utilizam o equipamento poderia interferir na água: – Houve um decréscimo na alcalinidade da água, foi a razão da mudança de cor. A piscina maior também está sendo afetada. Tratamos durante a noite, o nível de alcalinidade está melhorando, esperamos que volte a ficar azul em breve. Tivemos um evento teste na mesma área, na mesma piscina, mas estamos usando a piscina por um período mais longo, e claro que o pessoal que cuida disso deveria ter feito mais testes e falhamos em observar que, com mais atletas, poderia ter um efeito na água. Mas não há absolutamente risco à saúde de qualquer um – afirmou Mario Andrada, diretor de comunicação do Comitê Rio 2016 na ocasião. A promessa, no entanto, era de que a água retomaria seu tom normal ainda naquela tarde. Até o fim desta manhã, as piscinas continuavam verdes. O equipamento do polo, inclusive, recebe partidas normalmente desde as 9h.