​#ConteudoEinformacao

A operação policial realizada no Conjunto de Favelas da Maré nesta quinta-feira (11) para localizar e prender suspeitos envolvidos no ataque a militares da Força Nacional no dia anterior terminou com pelo menos um morto e dois feridos. A informação é do delegado Wellington Vieira, da 21ª DP (Bonsucesso).

Os três foram vítimas de balas perdidas durante ação de policiais do Bope e do Grupo Tático da Polícia Federal. Segundo o Jornal Nacional, o morador Igor Barbosa Gregório Augusto não resistiu aos ferimentos e morreu. Os outros dois feridos continuam internados. A Secretaria Municipal de Saúde informou que ele já chegou morto ao Hospital Municipal Evandro Freire.

Em nota, a Polícia Militar, responsável pela operação, não informou o registro de feridos na operação. Segundo balanço apresentado pela corporação, os policiais apreenderam armas, munição e drogas durante a ação, desencadeada por homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Os bandidos não foram encontrados.

Cerco à Maré

O policiamento foi reforçado na região da Maré desde a manhã. Os acessos à Vila do João e à Vila dos Pinheiros foram bloqueados por carros da Força Nacional.

Imagens do Globocop mostraram agentes fortemente armados fazendo um cerco em um dos acessos. Atiradores de elite do Exército também estavam posicionados na Favela do Timbau, na mesma região. Forças Especiais da Polícia Militar, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Exército estão no local. Há varreduras na comunidade feitas pela Polícia Federal e pelo Batalhão de Operações Especiais, segundo informações do Ministério da Justiça.

Na tarde de quarta-feira (10), um carro da Força Nacional entrou por engano na Vila do João, uma comunidade dominada por traficantes, e foi atacado por criminosos. Dois militares ficaram feridos e um saiu ileso.

O soldado Hélio Andrade foi atingido por um tiro de fuzil na testa e foi levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, onde foi operado por três neurocirurgiões.

A cirurgia durou quatro horas e meia. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o estado de saúde do militar permanecia muito grave na manhã desta quinta. Ele está internado no centro de tratamento intensivo do hospital.

Policiamento é reforçado na Vila do João, no Complexo da Maré, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Os acessos à Vila do João e à Vila dos Pinheiros foram bloqueados menos de 24 horas após o ataque a tiros que deixou três agentes da Força Nacional feridos.