​#ConteudoEinformacao

O desabamento do teto da escola estadual Arthur da Costa e Silva, em Timon, assustou a comunidade e acabou deixando dois alunos feridos. Por sorte, eles sofreram apenas escoriações. A polícia está investigando o que poderia ter causado o desabamento.
Faltavam cinco minutos para o intervalo, o horário em que a área do colégio fica cheia de estudantes, quando o incidente aconteceu. Uma moça grávida que se estava no local no momento do desabamento, passou mal diante do susto do incidente.

Segundo a diretora, Francisca Amorim Tavares, a escola estadual Arthur da Costa e Silva foi construída em 1997 e passou por duas reformas, em 2003 e 2008 e, recentemente, reparos no teto.
“Não tinha nenhum indício, nenhuma rachadura. Foram feitas agora em maio e em junho vistorias. Foi feito retelhamento e caliça. O pessoal que a SEDUC mandou subiu no teto e, nenhum índice de desabamento ou de estrutura comprometida”, disse a diretora.
O pátio foi interditado e os bombeiros investigam o caso apurando o que, supostamente, poderia ter causado o desabamento. A princípio a suspeita é de que as colunas que sustentavam o teto não aguentaram mais o peso da estrutura.

“As colunas estão rachadas e não possuem estrutura de ferro. Apenas feitas de tijolos, cimento e barro, mas a real causa somente a perícia poderá informar o que causou o desabamento”, finalizou o comandante do 5° Batalhão de Bombeiros Militares Hélio Sena.