#ConteudoEinformacao

Na tarde desta quarta-feira (03), a polícia achou o cadáver de Lourenço Gomes dos Santos Júnior, que estava desaparecido há cinco meses. O corpo estava enterrado em uma área de matagal na região da Ribeira, em São Luís.

Segundo informações da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), Lourenço era caseiro de uma loja maçônica no bairro do Turu e estava desaparecido desde o mês de março.

A polícia chegou ao corpo da vítima após prender três suspeitos de participarem da morte do caseiro. Os presos foram: Wagner Martins Moraes, Débora de Jesus Sardinha dos Santos e Diego Martins dos Santos, 28 anos, o qual foi responsável por cavar a cova onde Lourenço foi enterrado.

“Assim que fomos informados do desaparecimento do Lourenço Júnior, começamos as investigações. Apuramos que houve a participação de vários elementos no caso. E, finalmente, conseguimos prender Wagner, Diego e Débora. Sendo que o Diego foi quem nos trouxe ao local onde foi a execução do Lourenço e onde ele estava enterrado”, explicou um investigador da SHPP.

Ainda de acordo com a SHPP, ainda não se sabe a motivação do crime, mas tudo indica que foi premeditado por Wagner e Débora, já que Diego Martins afirmou ter cavado a cova três dias antes do assassinato, tendo recebido R$ 200 pelo trabalho. Além disso, Diego disse que chegou a assistir a execução da vítima, que foi morta a golpes de faca.

“Esse caso ainda não encerrou, vamos continuar investigando para ver se há mais gente envolvida. Além disso, esperamos recuperar o carro e o celular da vítima que foram roubados”, afirmou o investigador.