#ConteúdoEinformação

Após episódio que terminou com um motorista baleado, na noite de segunda-feira (25), o Sindicato dos Rodoviários do Maranhão passou a cogitar uma paralisação da categoria em protesto contra a insegurança nos coletivos.

Revoltado com a situação, o presidente da entidade, Isaias Castelo Branco, afirmou que os rodoviários já tomaram tomas as medidas possíveis para contornar o problema, como repassando informações sobre os assaltantes para que sejam identificados e presos o mais rápido possível.

Com os constantes casos, porém, Castelo Branco disse que “a paciência de toda a categoria que atua no transporte público de São Luís já se esgotou”. Por causa disso, a intenção é que a seja realizada uma assembleia para a que se avalie o episódio. Há possibilidade de que a categoria paralise as atividades. “A insegurança está grande. Se as autoridades não adotarem uma postura enérgica diante da criminalidade, não nos restará outra alternativa que não seja cruzar os braços”, relatou.

Entenda o caso

Na noite de segunda-feira, o motorista Jackenilson Rocha Cantanhede foi baleado durante uma tentativa de assalto no Itapera, na região do Maracanã, na zona rural de São Luís. O tiro atingiu a cabeça e foi de raspão, sem acometer nenhuma região vital. “Infelizmente, fomos surpreendidos com essa notícia de mais um trabalhador ferido, nesse caso, baleado no exercício da atividade”, contou o presidente da categoria.

O crime foi cometido por três indivíduos, que fugiram logo após o fato. O rodoviário foi socorrido e passa bem. Este ano, outro motorista foi baleado e outro esfaqueado durante assalto a ônibus.

Números

307 foi a quantidade de assaltos a coletivos registrados no primeiro semestre deste ano

662 foi a quantidade de assaltos a coletivos registrados no ano passado.