#ConteúdoEinformação

Um lutador de jiu-jistu da Nova Zelândia relatou em redes sociais que sofreu um sequestro relâmpago por homens com farda policial no Rio. Segundo postou Jayson (Jay) Lee neste domingo (24), ele foi obrigado a entrar em um carro e a rodar por caixas eletrônicos para sacar dinheiro.

“O que fizeram de bom ontem? Eu fui sequestrado. Go Olympics! #Rio2016”, postou no Twitter o lutador, que não compete na Olimpíada – jiu-jitsu não está entre as modalidades.

O crime teria ocorrido no sábado (23) quando ele estava a “cerca de 20 minutos do Rio”, segundo escreveu. Lee disse que voltava de uma competição em Resende, Sul Fluminense.

No Facebook, Lee explicou a dinâmica do crime. “Então, ontem [sábado] eu fui sequestrado no Brasil. Não por algumas pessoas aleatórias com armas, mas por policiais em serviço com uniforme completo. Fui ameaçado de prisão se eu não entrasse no carro particular e os acompanhasse até dois caixas eletrônicos para retirar uma grande soma de dinheiro para suborno”, escreveu.

O atleta fez ainda uma reflexão sobre o crime no país. “Eu não tenho certeza o que é mais deprimente, o fato de essas coisas estarem acontecendo com os estrangeiros tão perto dos Jogos Olímpicos ou o fato de que os brasileiros têm de viver em uma sociedade que permite que essa brande besteira diariamente. Este lugar é bem e verdadeiramente f… em todos os sentidos da palavra que se possa imaginar.”

Até a publicação desta reportagem, as polícias Civil e Militar não haviam se posicionado sobre o crime relatado.

Segundo o site neozelandês ZN Herald, Lee está no Brasil há cerca de um ano e veio ao país para aperfeiçar a técnica no jiu-jitsu brasileiro, considerado o melhor do mundo.

Informações do G1.com