#ConteúdoEinformação

Uma criança do sexo masculino ficou presa em um ralo por onde escoa a água que enche o “Rio Lento”, piscina artificial em formato de córrego que circunda toda a área de brinquedos do Valparaíso Acqua Park, em Paço do Lumiar, ambiente frequentado por dezenas de famílias a cada fim de semana.

O menino brincava tranquilamente quando um dos seus braços foi sugado pelo ralo. Tão logo perceberam o garoto preso, familiares entraram em pânico e pediram socorro. A administração do parque aquático entrou em ação, enquanto curiosos se aglomeravam às margens do córrego para acompanhar o drama e o resgate da vítima.

Depois de quase uma hora, o braço da criança foi finalmente desprendido do ralo. Foram necessárias duas bombas de sucção para secar o Rio Lento, cuja profundidade é de cerca de um metro.

Com o membro bastante lesionado, devido aos movimentos feitos para soltá-lo, a criança foi imediatamente levada à enfermaria do Valparaíso Acquapark. Em seguida, foi socorrida por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que a encaminhou  ao hospital.

O drama serve de exemplo aos pais que inadvertidamente costumam deixar suas crianças brincar à vontade em parques aquáticos e demais ambientes destinados ao lazer e à diversão.